| Principal | O Grupo | Cultura | Slide Show |

 

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Dia Internacional das Mulheres - 2008

Há mais de 100 anos, a história reflete um movimento de lutas e conquistas sociais contra a opressão e a discriminação feminina.

E em reflexão ao dia 08 de março de 1857, data em que 129 mulheres, estas trabalhadoras que brigavam por melhores condições de trabalho, foram trancadas em uma fábrica que foi incendiada.

Convidamos-lhe para a


"Roda do Gueto" em homenagem ao
"Dia Internacional das Mulheres"



no dia 07 de março de 2008, à partir das 18h
no Terminal Central de Campinas
- Campinas - São Paulo - Brasil -

Contamos com sua presença.
Após a roda haverá um bate-papo entre as mulheres.
--------------------------------------------------------------------------------
Saiba mais....


:: Dia Internacional da Mulher: Conquistas e Ilusões::


A origem do Dia Internacional da Mulher, 08 de março, embaraça- se em datas, greves, reinvindicações, repressões e mortes ao longo da história.

Ora é relacionada a uma manifestação de trabalhadoras do setor têxtil, em Nova York, em protesto contra baixos salários, jornada de 12 horas e aumento de tarefas não remuneradas, onde a polícia reagiu de forma brutal e muitas mulheres foram presas e outras morreram. O episódio se deu em 08 de março de 1857. Em homenagem, em 1907, esse dia foi declarado o Dia Internacinal da Mulher.

Outra versão, marca a data como sendo o dia (08 de março de 1908) em que trabalhadoras da fábrica têxtil "Cotton", de Nova Iorque, fizeram uma greve em protesto às condições de trabalho. As manifestantes ocuparam a fábrica e foram presas lá dentro pelo patrão, que a seguir provocou um incêncio em que morrerram 129 mulheres queimadas.

No entanto, pesquisas revelam que 08 de março de 1908 foi um domingo, dia estranho para se realizar uma greve. Uma investigação histórica registra uma greve de 13 semanas de trabalhadoras têxteis, mas a 27 de setembro de 1909 e não a 08 de março de 1857.

Quanto ao incêndio, ele também ocorreu, não a 08 mas em 25 de março de 1911 e não 1908, na fábrica Triangle Triangle Shirtwaist Company, em Nova Iorque, onde muitas mulheres morrerram.

O fato histórico que realmente marcou as comemorações do Dia Internacinal da Mulher foi em 1910, no encontro socialista internacional, realizado em Copenhagen, onde Clara Zetkin, socialista alemã, propõe que o Woman's Day se torne uma comemoração anual, como faziam as americanas. Ficou, assim, estabelecido o Dia da Mulher, em caráter internacional, para homenagear o movimento pelos direitos da mulher e de voto, mas não foi fixada nenhuma data específica.

Em 1921, na Conferência Internacional das Mulheres Comunistas, uma búlgara propõe o 8 de março como data oficial do Dia Internacional da Mulher. No ano seguinte, deram-se início às celebrações oficiais no dia estipulado.

Mesmo sem o fio exato da meada, vale seguir o exemplo dessas mulheres corajosas que desafiaram uma época, foram às ruas, reinvindicaram seus direitos e mostraram que também faziam parte da sociedade. Graças a elas, atualmente a mulher já é vista com outros olhos. Uma parcela sensata da sociedade consegue respeitar e reconhecer a capacidade e profissionalismo femininos e indicá-las para cargos de chefia.

Executivas, caminhoneiras, advogadas, diretoras, cientistas, médicas, metalúrgicas, as profissões não têm mais segredo para as mulheres. Dia-a-dia sabe-se que mais uma ousada mulher desafiou o mercado de trabalho e tratou de adaptar uma atividade a príncipio para homens, às sutilezas do sexo feminino.

Neste 08 de março temos muito o que comemorar. Somos vencedoras a cada dia quando conseguimos ser excelentes profissionais, e ainda responsáveis pela casa, filhos e marido. Não podemos esquecer, também, aquelas mulheres que são mãe e pai e que conduzem e sustentam uma família inteira como ninguém.

Porém, em tempos de modernidade e de igualdade social, algumas mulheres se perdem em meio às ilusões. Preferem chamar de liberdade, trabalhos em que o corpo e a imagem ficam em excessiva exposição. Isso é comprovado em propagandas onde para se vender carros ou pudim, apela-se para a sensualidade da mulher.

É contraditório reinvindicar um lugar respeitado na sociedade enquanto muitas se sujeitam aos desejos machistas existentes na sociedade. Já passou da hora de revermos os conceitos... Tanto homens quanto mulheres...


Autora desconhecida

Marcadores: